segunda-feira, 7 de março de 2011

Felippe Senne

Nome: Felippe Senne
Estilo: House / Progressive / Tech House / Electro

Inovação, ousadia e Perfeição! Sem dúvidas são palavras que definem o DJ, produtor e remixer Felippe Senne.. Com seu carisma, profissionalismo e seu jeitinho 100% Brazuca de ser está sempre surpreendendo nas noites cariocas. Vamos conhecer um pouco mais sobre esse grande nome da Emusic nacional...


1. Antes de seguir a carreira, o que você fazia? Você tinha algum sonho relacionado a esse meio? Conseguiu realizá-lo?
Eu trabalho com meus irmãos/sócios aqui no Rio desde 2002 com baladas e tenho um site sobre a noite do Rio, na época sonhava em ter sucesso nesse meio da noite carioca e passados 8 anos acho que conquistamos muita coisa aqui.

2. Como você conheceu a profissão? Como foi o começo da carreira, quais os prós e contras que você encontrou? E o que te motivou a segui - lá?
Por trabalhar com baladas eu sempre estive envolvido com DJs e música eletrônica, porém foi em 2007 que decidi cair dentro desse sonho adormecido de fazer música e tocar, após fazer um cursinho de produção de música eletrônica, influenciado por meu irmão mais novo que é DJ, acabou que só eu segui na produção, ele continuou tocando e arrebentando, mas só como DJ.

3. O porquê da escolha desse estilo que você toca?
Sempre curti House Music, desde que comecei a sair pra noitada, aí foi uma escolha natural.

4. O que você sente quando está tocando? Toca por prazer ou dinheiro?
Eu acho muito legal e me sinto muito a vontade, nunca fiquei nervoso ao tocar pois sempre fui tocar muito preparado e de coração aberto a tudo, e como trabalhei muito como promoter eu sei mais ou menos o que o público e contratantes esperam de um set em clubs. Comecei a tocar 100% por prazer, e vou sempre continuar assim, acho que quando fazemos um trabalho por amor acaba que tudo vem como consequência: dinheiro, reconhecimento, etc, sem aquela pressa ou desespero por retorno.

5. Pra você o astral da galera influência na noite?
Com certeza absoluta, pegar uma pista fria ou desanimada sempre influencia muito no set do DJ, e no desenrolar da noite.

6. Teve algum lugar que você tocou e não queria parar?
Sim, na Fire Club em Manaus, além de uma estrutura maravilhosa de som, luz e instalações, a galera estava muito animada, por mim eu ficaria até 10h da manhã tocando!

7. Já recusou trabalho? Por quê?
Costumo recusar gigs que eu sinto que o público não vai dar a mínima pra música e/ou pro DJ, eventos assim o público trata o DJ como Jukebox, não é meu foco.

8. Ser Dee Jay é prioridade pra você?
Eu dou mais ênfase pra minha carreira como artista/produtor, porém a cada dia que passa eu gosto mais e mais de discotecar, acaba que a produção e DJing, que são coisas MUITO diferentes, se complementam e acabam andando lado a lado.

9. Você mudaria seu estilo musical?
No momento não penso em sair da House Music, até porque curto muito e ela tem muitas vertentes, abre espaço pra muita experimentação.

10. Quais são cinco palavras que descrevem seu caráter profissional?
Pelo que as pessoas falam: lealdade, perseverança, paciência, foco e determinação.

11. Qual a conquista de que você mais se orgulha?
Acredito que seja toda essa galera que vem me acompanhando pela internet e nas gigs, é a melhor recompensar que podemos ter.

12. Quando foi que se sentiu mais satisfeito com seu trabalho?
Um fato marcante foi quando vi o André Marques tocando uma track minha ao vivo no BBB pro Brasil inteiro, foi demais! Mesmo que o público em geral que assistia não pudesse saber que era minha a faixa, foi muito gratificante.

13. Pra você como é avaliado o nível de ser um bom Dj?
Pra mim um bom DJ é aquele com técnica de mixagens PERFEITAS (hoje em dia é imprescindível mixar perfeitamente e harmonicamente), uma seleção de tracks muito boas, feeling de pista e compromisso com o evento ou club.

14. Um evento que você tocou e marcou.
Uma festa muito legal foi a festa de aniversário da cidade de Itaperuna (interior do RJ), que reuniu mais de 20.000 pessoas, toquei num palcão depois dos Paralamas do Sucesso, foi maneiro demais!

15. Jornada de trabalho.
Estou sempre cuidando das coisas da minha empresa de baladas, do site de baladas e da minha carreira de DJ e produtor.

16. Sites que você recomenda.

Um comentário:

  1. Bacana a entrevista. Tbm sou dj e concordo plenamente com as respostas que o Felipe deu nas perguntas 7 e 13.
    Em festinhas sociais (Aniversários, casamentos...), o público não dá a minima pro estilo que o DJ toca e suas mixagens, o que interessa pra eles é fazer de nós um verdadeiro mp3 player de carne e osso. Um bom Dj é aquele que possui uma técnica apurada de mixagem e sabe escolher bem as faixas que irá tocar. Parabéns para o blog pela entrevista e principalmente ao Felippe Senne q eu considero um dos melhores, se não o melhor Dj do Brasil atualmente.
    Aproveitando o espaço deixo o meu set com as 10 melhores faixas do beatport mixadas por mim:
    http://www.mediafire.com/?8532dskgll2lf3e

    ResponderExcluir